Sábado, 9 de Agosto de 2008

Entrevista a José Carlos Pereira

Antes de se dedicar definitivamente à carreira de médico, o actor vive com intensidade o protagonismo da novela ‘Feitiço de Amor’. Preocupado com a imagem, admite fazer tratamentos para emagrecer e diz que quer pôr implantes capilares
 

Esteve mais de um ano afastado da televisão. Porque decidiu regressar agora e como protagonista?

Este convite foi quase astral, parecia que estava pré-destinado. Acabei o último exame de Medicina numa sexta-feira e na segunda-feira comecei a trabalhar. Tive apenas um fim-de-semana de férias.

 

O convite foi irrecusável?

Sim, até porque já tinha saudades de voltar à televisão. Durante um ano fiz apenas os ‘Morangos’ e, como não era protagonista, tinha sempre tempo para o curso. Agora, e apesar de saber que iria ter uma carga horária pesada, decidi aceitar pelo projecto em si, porque a história de ‘Feitiço de Amor’ cativou-me. No fundo, achei que era uma boa altura para voltar, pois sabia que não iria afectar o curso. Esqueci-me foi que íamos estar a gravar no Verão e em pleno Ribatejo, pois o calor nos décors é qualquer coisa de insuportável. 

 

Como está a correr a novela?

Muito bem, conseguimos fidelizar bastantes telespectadores desde o início e a receptividade das pessoas tem sido grande. A novela está a resultar e temos um elenco fenomenal, com muita gente experiente. Foi daqueles projectos que entram logo em velocidade de cruzeiro, pois parecia que já trabalhávamos juntos há anos.

 

A Rita Pereira diz que vocês têm muita química. Concorda?

Claro. Nunca tinha trabalhado com ela e fico feliz por ter resultado desta maneira. Acho a Rita muito profissional, determinada e dedicada. É bom quando as coisas resultam entre colegas.

 

Nos últimos tempos tem-se falado de que o ambiente nos bastidores não seria muito bom por causa da Rita e da Marta Melro, devido a desavenças passadas entre os namorados, o Angélico e o Rodrigo Saraiva...

Não comento essas coisas porque não tenho nada a ver com isso e nem sei se esses desacatos aconteceram. Sinceramente, não sinto que haja problemas com ninguém e, além disso, respeito imenso as pessoas envolvidas.

 

Sente que a sua personagem é um ponto de viragem na sua carreira? Isto porque, apesar de já ter feito outros trabalhos, o público ainda o associa a ‘Anjo Selvagem’.

Este é, sem dúvida alguma, um grande desafio para mim, mas é óbvio que se fizermos uma analogia com ‘Anjo Selvagem’ a comparação é imediata: também é um menino rico e ‘playboy’. Mas acho que  quem viu o ‘Anjo’ e agora vir o ‘Feitiço’ percebe que são duas personagens completamente diferentes. Tive a preocupação de, neste caso, falar mais pausadamente, não ter o lado tão miúdo e também adoptar uma postura corporal diferente. Foi bom ter conseguido fazer uma coisa que poderia ser tão igual e resultar diferente.

 

Identifica-se com a sua personagem?

Acho que todas as personagens têm um bocadinho de nós. Não podemos dissociar-nos completamente, nem que fizesse uma prostituta.

 

É tão preocupado com a imagem como o ‘Henrique’?

Não tanto quanto deveria. Tenho cuidado com a alimentação, não como fritos e tento manter o meu peso, principalmente no Inverno. Depois, o que faço é tentar praticar desporto, porque adoro surf, mas com as gravações é muito complicado. Conciliar tudo isto e ainda ter tempo para a família nem sempre é fácil.

 

Disseram recentemente que o José Carlos tinha recorrido ao médico José Maria Tallon para perder peso...

Digamos que foi uma parceria. Quando não gostamos de alguma coisa em nós e surge a oportunidade de cuidarmos do corpo de uma forma mais específica, porque não havia de o fazer? Além disso, já vou fazer 30 anos...

 

O que fez exactamente?

Uma mesoterapia com choques eléctricos. Passadas algumas semanas vi logo resultados. Foi, essencialmente, para tirar aquele excesso de barriguinha.

 

E é verdade que também fez implantes capilares?

Infelizmente, ainda não, mas fá-los-ei a seu tempo. Não tenho quaisquer problemas em admitir e quando fizer não vou esconder. Sinceramente, só ainda não pus implantes capilares porque nem em todo o lado se faz bem e estou à procura de uma clínica que me garanta bons resultados.

 

Qual era o seu sonho de infância: a medicina ou a representação?

Apesar de fazer teatro desde os 12 anos, sempre quis ser médico. 

 

Fez recentemente o estágio de Medicina. Qual foi a reacção das pessoas quando o viram de bata branca?

É uma dualidade complicada, porque é normal que as pessoas me reconheçam da televisão. São sempre simpáticas mas, como a bata branca impõe respeito, acabam por me cumprimentar e não dizer mais nada. Felizmente ainda não tive nenhuma situação caricata.

 

Porque quer especializar-se em Pediatria? 

Talvez tenha sido a especialidade que mais me motivou até agora. Não consigo explicar muito bem porquê mas gostei imenso do estágio e do assistente que tive. Sei que é uma especialidade complicada,  porque as crianças não dizem o que sentem. 

 

É obcecado pela sua saúde?

Como se costuma dizer, ‘em casa de ferreiro espeto de pau’. Não sou hipocondríaco nem daqueles que fazem check-up todos os meses. Tento ter os cuidados básicos com a saúde.

 

Os seus amigos recorrem a si na qualidade de médico?

Sim, muitas vezes telefonam. Ainda não posso dar consultas mas, com as noções que tenho, acabo por dar a minha opinião sobre o problema que possam ter. A medicina é uma das ciências mais nobres que existem e estou mesmo muito contente com este curso.

 

Mas a medicina tem um lado bom e mau...

É uma ciência complicada. Muitas vezes, a frieza dos médicos é uma defesa, estamos aqui para ajudar as pessoas mas nem sempre se pode salvar vidas... A morte é a única certeza que todos temos. O curso e a experiência ensinaram-me isso.

 

Como encara a morte?

Não posso dizer que esteja preparado para lidar com isso. Há quem esteja, mas não é o meu caso. Assusta-me muito perder as pessoas que me são queridas.

 

Como é o José Carlos Pereira no hospital?

Posso dizer que vivo em dois mundos completamente diferentes mas encaro-os com o mesmo profissionalismo.

 

Que tipo de médico acha que vai ser?

Não sei, quando lá chegar logo verei. Sei que, pelo menos, dedicado sou.

 

Vai colocar a medicina à frente da representação? 

Sim, como já o fiz nos últimos tempos. Neste ano vou acabar o curso e fazer o exame para a especialidade. A medicina é o meu objectivo de vida e tenho a noção de que quando terminar o curso vai ser muito complicado conciliar com a representação. Mas não quero fechar nenhuma porta.

 

Actualmente, tem pouco tempo livre. Como aproveita as folgas?

Como uma pessoal normal. Gosto de ir à praia, fazer surf, estar com os amigos, com a minha namorada e com os meus pais.

 

As gravações decorrem num ritmo alucinante. As pessoas compreendem que não tenha tempo para elas?

Passados nove anos é natural que percebam, embora seja complicado. Há vezes em que tenho tanto trabalho e quando paro dou por mim a pensar que já não estou com o meu pai há mais de um mês. Não é normal mas acontece. E, depois, todas as pessoas de quem eu gosto sabem que quando eu tenho um tempo livre é para estar com elas.

 

Foi noticiado que a sua personagem vai morrer de cancro. É verdade?

Quando isso foi publicado, tentei perceber a veracidade da história, mas disseram que era completamente descabido. Ainda para mais, cancro na próstata...

 

Com tanto tempo a gravar, como prepara as cenas?

Não querendo mentir, nos intervalos das cenas é que consigo preparar-me para as próximas. A medicina nisto também ajudou. Depois de estudar tanto em pouco tempo consigo decorar os textos.

 

Quando fez ‘Baía das Mulheres’ foi acusado de, muitas vezes, chegar tarde às gravações. É verdade?

Já neste ano disseram isso... Como é que seria possível eu chegar atrasado se o motorista da NBP me vai buscar todos os dias a casa  à mesma hora? Não percebo, e por isso não gosto de comentar este tipo de coisas. Já me chatearam muito com isso...

 

Tem um dos namoros mais duradouros do meio (com a manequim Patrícia Oliveira). O que pensa que contribui para isso?

Estou com a Patrícia há quase três anos mas também nem sequer dei por o tempo passar. Já nos conhecemos há alguns anos, estamos bem, e espero que assim continuemos.

 

Quer ter filhos?

É o percurso natural da vida. Não tenho dúvidas de que quero ter filhos, mas não agora.

 

Então é para quando?

Não sei aquilo que a vida me vai trazer. No futuro logo se verá.

 

E casar faz parte dos seus planos?

Se for importante para a Patrícia, casarei. Para mim não faz muito sentido, porque o casamento é um papel.

 

Entre os seus talentos encontra-se também a música...

É verdade. Tive duas bandas de punk rock e também canto. Vou ter novidades dentro em breve, só não gosto é de falar antes do tempo...

 

REFLEXO

 

O que vê quando se olha ao espelho?

Vejo uma pessoa em fase de constante evolução e construção.

 

Gosta do que vê?

Gosto da maioria das coisas mas sei que posso melhorar em alguns aspectos. Gostava de ser uma pessoa mais serena.

 

Alguma vez lhe apeteceu partir o espelho?

Muitas. Mas nunca parti porque depois tinha de pagar e já eram duas coisas de que não gostava.

 

Quem gostaria de ver reflectido no espelho?

A minha mãe, porque é a melhor pessoa do Mundo.

 

Pessoa de referência?

Também a minha mãe, porque me deu todas as bases daquilo que sou hoje. 

 

Momento marcante na vida?

Foi o dia em que soube que tinha entrado para o curso de Medicina. Era o meu sonho de miúdo, uma coisa que queria muito e não consegui logo entrar. Mas no ano a seguir fui para o exame de Química muito confiante e a sentir que ia conseguir. Foi bom, pois naquele dia tive uma segurança que raramente se tem. Nunca na minha vida me preparei tão bem como para aquele exame. 

 

Qualidade e defeito?

O meu pior defeito é ser teimoso e a qualidade talvez seja o sentido de humor.


escrito por Veruska às 19:27

link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Anónimo a 9 de Agosto de 2008 às 19:50
obrigado por criares este blog!
Parabens
De Si a 9 de Agosto de 2008 às 19:51
Entao aquela historia do henrique morrer noa é verdade? Ainda bem... Sempre achei muito estranha essa reviravolta e nao acreditei muito. Estao sempre a dar finais para as novelas... uma revista diz uma coisa e a seguir a outra ja diz uma coisa totalmente diferente. Quando foi Deixa-me amar, passavam a vida a dizer nas revitas que o Chico e a Madalena ficariam juntos mas ele ficou com a Diana. A novela ainda nem vai a meio, muita coisa pode acontecer. O blog continua excelente. Adorei o novo look.
De Desconhecida a 9 de Agosto de 2008 às 20:06
Adorei a Entrevista com José Carlos Pereira. Continuam assim. Obrigada pelos episodios. Conta mais coisa da novela: tipo como estao a correr as filomagens, como se sentem os actores ao filmar...
Beijinhos
De catarina a 9 de Agosto de 2008 às 20:30
ainda bem que o enrique nao vai morrer
e pelo que sei tambem e mentira que a alice vai ter um caso com outra personagem interpretada pelo angelico vieira.
nao fazia sentido no final ela ficar com outra pessoa se nao o enrique
o teu blog esta excelente
continua assim
De Si a 10 de Agosto de 2008 às 00:13
Concordo Plenamente.
De juana a 11 de Agosto de 2008 às 11:32
ola verusca. ola pessoal. hii esta entrevista ta um espectaculo. adorei mxu. eu adoro o jose carlos..é um optimu actor na minha opiniao, é giru...=P. ii fikei tb mtu contente kdu surgiu a pergunta de se a personagem dele ia morrer na novela. poxas k alivio =). bjinhus pa tdos. o teu blog ta um maximo verusca =)
De Nok!t@s a 11 de Agosto de 2008 às 12:23
Obrigado por postares aqi esta entrevista ! E , felizmente o Henrique naoo morre ! :D

Naoo pude vezitar este blog durante 2 dias e o download dos episodios ficaram para traz , la vou eu ficar sem esses episodios ! :/ Mas também e uma prova de qe este blog se mantem sempre actualizadissimo ! :)

*-*Beijinhos*-*
De R!T!NH@ a 11 de Setembro de 2008 às 18:30
Bela entrevista.

Se alguém é fã de José Carlos Pereira entre neste blog:
http://pp-interessantes.blogspot.com

Comentar post

Nome do blog: Feitiço de Amor

Desde: 21 de Junho 2008

Admin: Veruska

Versão: 1.0

Host: sapo.pt

Visitas:

Online: Fans

 

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008